ÍNDIOS: Cidadania chega a índios de Vitória do Xingu

REPÓRTER: Cerca de 90 índios da aldeia Furo Seco, em Vitória de Xingu, sudoeste do Pará, passaram a exibir o nome de sua etnia nas certidões de nascimento. As populações Juruna e Chipaia, que residem nas proximidades da construção da Usina Hidrelétrica Belo Monte ganharam o registro civil de nascimento. 

Salvar imagem

REPÓRTER: Cerca de 90 índios da aldeia Furo Seco, em Vitória de Xingu, sudoeste do Pará, passaram a exibir o nome de sua etnia nas certidões de nascimento. As populações Juruna e Chipaia, que residem nas proximidades da construção da Usina Hidrelétrica Belo Monte ganharam o registro civil de nascimento. A inclusão do nome indígena é necessário para que as populações indígenas consigam se cadastrar nos programas governamentais e nos programas da Fundação Nacional do Índio. O direito ao auto reconhecimento ou auto identidade indígena é um critério fundamental para a definição dos povos sujeitos aos direitos fixados na norma de Direito Internacional. O trabalho foi uma parceira da Defensoria Pública do Estado do Pará, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Fundação Nacional do Índio. O próximo mutirão ocorrerá em julho, na aldeia dos índios Arara, próximo ao quilometro 27 da rodovia Transamazônica, em Altamira.

 
Com informações da Defensoria Pública do Pará, reportagem Marcela Coelho
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.