INDENIZAÇÃO: Viúva vai receber quase dois milhões por morte de engenheiro

A viúva de um ex-engenheiro da Cyrela Construtora e Empreendimentos Imobiliários, que morreu ao cair de um prédio em obras no Rio de Janeiro, vai receber quase dois milhões de reais em indenização.  

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: A viúva de um ex-engenheiro da Cyrela Construtora e Empreendimentos Imobiliários, que morreu ao cair de um prédio em obras no Rio de Janeiro, vai receber quase dois milhões de reais em indenização.  O Tribunal Superior do Trabalho condenou a construtora ao pagamento por danos materiais e dano moral. O acidente aconteceu quando o engenheiro, de 49 anos, vistoriava uma obra e se desequilibrou da varanda ao verificar detalhes da fachada do prédio. O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região calculou o dano material em cerca de quatrocentos mil reais, descontando a pensão recebida pela viúva da previdência social e levando em conta o fato de que se ele estivesse vivo, os salários seriam divididos. No TST, o ministro Alberto Luiz Pereira discordou da decisão do Tribunal Regional quanto ao desconto no valor da indenização material. Para o ministro, não estaria correto descontar o valor da pensão previdenciária. Com esse entendimento, o TST refez o cálculo do dano material para aproximadamente um milhão e setecentos mil reais. Quanto ao dano moral contestado pela empresa, o ministro ressaltou que a atividade de construção civil ocasiona risco aos empregados e manteve o valor de 200 mil reais.

Com informações do Tribunal Superior do Trabalho, reportagem Thamyres Nicolau

Receba nossos conteúdos em primeira mão.