FORTALEZA (CE): Profissional de saúde mobiliza município para vacinação contra o HPV

FORTALEZA (CE): Profissional de saúde mobiliza município para vacinação contra o HPV

Salvar imagem

Tempo de áudio - 2min27seg

REPÓRTER: Maria de Lourdes Pereira é a coordenadora da Unidade Básica de Saúde Rigoberto Romero, localizada em Fortaleza, Ceará. Ela conta que decidiu mobilizar as meninas da cidade para se vacinarem contra o HPV.

SONORA: coordenadora da Unidade de Saúde Rigoberto Romero (CE) – Maria de Lourdes Pereira

"Eu estou indo na próxima semana nas escolas para fazer a busca ativa de quem não foi tomar a segunda dose do HPV. Porque a gente tem que estar atrás, sensibilizando os profissionais, se antecipando para que a gente possa atingir o maior número possível de adolescentes para que a gente atinja o objetivo. Porque cada gestor conhece a realidade de seu território a cultura da população, para criar essas ações."

REPÓRTER: Para a coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues, a iniciativa da Maria de Lurdes deve servir de exemplo para todos os municípios.

SONORA: coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde – Carla Domingues

"O trabalho que a profissional de saúde Maria de Lurdes de Fortaleza está realizando é extremamente importante, porque é uma forma de garantir que as adolescentes tomem a segunda dose. Porque com essa dose, ela estará protegida contra o câncer do colo do útero. Uma doença grave, que pode levar ao óbito de cinco mil pessoas por ano. Nós recomendamos que os demais profissionais de saúde também identifiquem as adolescentes que não tomaram a vacina ainda e ajam como a Maria de Lourdes fez, buscando resgatar essas meninas, trabalhando com seus pais, professores e a comunidade em geral para que todas as adolescentes estejam devidamente protegidas."

REPÓRTER: A coordenadora do Programa Nacional de Imunização , Carla Domingues, reforça também que as meninas precisam tomar a segunda dose da vacina contra o HPV para garantir a proteção contra o câncer do colo do útero.

SONORA: coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde – Carla Domingues

"Já foram aplicadas mais de quatro milhões de doses, com uma cobertura de 98%. Portanto, nós estamos necessitando que todas as meninas que tomaram a vacina, que completem o esquema vacinal. Elas devem tomar a segunda dose, garantindo assim a proteção. Pois só com essa segunda dose, que a vacina será eficaz. É importante que as adolescentes identifiquem se a sua escola terá a vacinação e caso isso não aconteça, que ela procure o Posto de Saúde."

REPÓRTER: O câncer do colo do útero mata atualmente 14 mulheres por dia no Brasil. As meninas que receberem as doses da vacina contra o HPV podem ser a primeira geração livre da doença. Para saber mais, acesse www.saude.gov.br.

Reportagem, Diane Lourenço

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.