CURSO: Judiciário paraense capacita agentes de segurança

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: O agente de segurança da Comarca de Bragança, Gilberto Santos, participou do Curso de Segurança Institucional, realizado pelo Judiciário paraense. O agente considera relevante o aperfeiçoamento do trabalho.

 
SONORA: Agente de segurança da Comarca de Bragança, Gilberto Santos.
 
“Eu acho de extrema importância a gente está fazendo esse curso, participando desse curso. A gente trabalha com a sociedade e a gente precisa estar treinado, qualificado, para receber, interagir”.
 
REPÓRTER: O Judiciário paraense capacitou 30 agentes que participaram do Curso de Segurança Institucional. Nas disciplinas, os agentes tiveram a oportunidade de aprimorar o conhecimento sobre prevenção de possíveis sinistros ou delitos contra o Poder Judiciário, além de identificação de artefatos explosivos; percepção de riscos e comportamento ao ambiente; defesa pessoal; procedimentos básicos de primeiros socorros e medidas de combate a incêndio. O chefe da guarda judiciária, Manuel dos Santos, comenta a relevância do treinamento.
 
SONORA: Chefe da guarda judiciária, Manuel dos Santos.
 
“Hoje, a área da segurança ela está globalizada. A Polícia Judiciária, o Poder Judiciário, através da Secretaria de Segurança, precisa de um treinamento mais específico para cada caso. Hoje nós fazemos a segurança patrimonial e física, tanto dos magistrados como dos servidores e do público que frequenta as dependências do Tribunal de Justiça”.
 
REPÓRTER: A coordenadora militar do Tribunal de Justiça do Pará, tenente-coronel Érika Duarte ressalta a atuação dos agentes de segurança do Judiciário.
 
SONORA: Coordenadora militar do Judiciário, tenente-coronel Érika Duarte.
 
“Dar noções básicas de segurança institucional, que é a missão precípua dos agentes de segurança, que é a segurança patrimonial dos vários prédios do Poder Judiciário e também destina-se a reforçar aquelas noções de como atuar dentro da sua missão como agente de segurança”.
 
REPÓRTER: O Curso de Segurança Institucional faz parte das ações da Coordenadoria de Treinamento do Judiciário. O secretário de Gestão de Pessoas, Diogo Brito, destacou ainda que a qualificação dos agentes vai proporcionar mais segurança.
 
SONORA: Secretário de Gestão de Pessoas, Diogo Oliveira Brito.
 
“Qualificar os guardas judiciários para que eles tenham conhecimento teórico e prático, com o fim de promover uma melhor segurança dos nossos prédios públicos, dos nossos servidores, dos nossos magistrados e do jurisdicionado. Então, assim que eles conseguem se qualificar e participar desse curso, eles retornam para as suas Comarcas com uma ideia de como eles podem aprimorar esse conhecimento deles lá”.
 
REPÓRTER: Participam do curso de segurança agentes da capital e servidores das Comarcas de Bragança, Conceição do Araguaia, Oeiras do Pará, Primavera e Santa Izabel.
 
Reportagem, Thamyres Nicolau
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.