CAPIM GROSSO (BA): Município apresenta baixo aumento na vacinação contra o HPV

Salvar imagem

REPÓRTER: O município de Capim Grosso apresentou aumento no número de vacinações na segunda dose contra o HPV. De acordo com a secretaria de saúde do município, houve um crescimento de quatro por cento no índice de imunização. Apesar da evolução, o número é baixo em relação à meta do Ministério da Saúde, que é de 80 por cento. O meio mais seguro para prevenção do papiloma vírus e do câncer do colo de útero é por meio da vacina. A imunização é segura e eficaz para as meninas e não causam efeito colateral. Se prevenindo, as meninas ajudam na diminuição da estimativa do câncer de colo de útero na Bahia, que é de mais de 1000 casos. Com a vacina, essa nova geração de garotas podem ser a primeira livre a doença. É o que garante o secretário de ciência, tecnologia e insumos estratégicos do Mistério da Saúde, Jarbas Barbosa.
 
SONORA: secretário de ciência, tecnologia e insumos estratégicos do Mistério da Saúde, Jarbas Barbosa
 
“As famílias precisam lembrar que em 2014, assim como em 2015, apesar de todos os avanços que nós tivemos no Sistema Único de Saúde na redução da mortalidade por câncer de colo do útero 14 mulheres vão morrer por dia por câncer de colo do útero. Essa geração que está sendo vacinada contra o HPV pode ser a primeira geração livre de mortes por câncer de colo do útero”.
 
REPÓRTER: Então, atenção meninas. Os três postos de saúde e as sete unidades básicas de saúde de Capim Grosso estão com todas as vacinas contra o HPV disponíveis. Para realizar a imunização, basta comparecer nas unidades que funcionam de segunda a sexta-feira, das oito da manhã às cinco da tarde, portanto da caderneta de vacinação ou algum documento de identidade. 
 
Reportagem, Lucas Bolzan.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.