BOLETIM PARALÍMPICO: Silvânia e Lorena conquistam ouro e bronze no salto em distância

Salvar imagem

REPÓRTER: Dobradinha brasileira no pódio do salto em distância nesta sexta-feira (16). Foi uma disputa apertada e emocionante. Silvânia Costa conseguiu desbancar a atleta Brigitte Diasso, da Costa do Marfim, que havia alcançado a marca de 4 metros e 89. Silvânia se superou e, no último salto, atingiu 4 metros e 98, conquistando a medalha de ouro. Lorena Spoladore levou o bronze, com a marca de 4 metros e 71.
 
Em busca do 22º pódio paralímpico, Daniel Dias fez bonito na piscina do Estádio Aquático nesta sexta. Com o tempo de 36 segundos e 46, o atleta se classificou para a final dos 50 metros costas da classe S5, prova em que é bicampeão paralímpico, tri mundial e recordista mundial. Ele ficou à frente do britânico Andrew Mullen e do vietnamita Thanh Tung Vo. Outros três brasileiros disputam finais da natação nesta sexta-feira. Carlos Farrenberg compete nos 100 metros livre S13. Ronystony Cordeiro, nos 50 metros costas S4. Edênia Garcia nada pelo pódio nos 50 metros costas S4. As finais acontecem a partir das cinco e meia da tarde.
 
No tiro com arco composto, o placar da disputa entre a brasileira Jane Karla e a chinesa Yueshan Lin foi apertada. Depois de uma competição suada, Jane foi eliminada nas quartas de final por 141 a 139.
 
A seleção feminina de basquete em cadeira de rodas venceu a França por 57 a 39. Com o resultado, o Brasil encerrou a participação nos Jogos Paralímpicos em sétimo lugar. Esse foi o melhor desempenho brasileiro na modalidade na história das Paralimpíadas.
 
O italiano Alex Zanardi se despede da Rio 2016 nesta sexta. Depois de conquistar um ouro e uma prata no ciclismo, o ex-piloto de Fórmula 1 disputa o revezamento H2-5 às três e meia da tarde.
 
A velocista Terezinha Guilhermina disputa sua última prova na Rio 2016. Ela está na final dos 400 metros rasos T11, que acontece a partir das cinco e meia da tarde, no Engenhão. 
 
Duelo de titãs na semifinal do vôlei sentado. O Brasil vai ter que passar pelo segundo homem mais alto do mundo: o iraniano Morteza Merhzad, que tem 2 metros e 46 de altura. Mas o time brasileiro também conta com o gigante Anderson Ribas, que tem 2 metros e 12. A partida contra o Irã acontece às oito e meia da noite, no Pavilhão 6 do Riocentro.
 
Os atletas paralímpicos já quebraram 184 recordes mundiais, 104 na natação, 55 no atletismo, 12 no ciclismo de pista e 13 no halterofilismo. Em Londres-2012, foram 212 quebras de recorde.
 
Com a colaboração de Isadora Grespan, reportagem, Bruna Goularte

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.