ÁGUAS VERMELHAS (MG): Município faz ação para incentivar meninas de 11 a 13 anos para tomar a vacina do HPV

Salvar imagem

REPÓRTER: Desde o início da campanha de vacinação contra o HPV, os agentes de saúde aqui de Águas Vermelhas, têm incentivado as meninas de 11 a 13 anos a tomarem a segunda dose da vacina. As adolescentes da cidade recebem visitas dos agentes que incentivam a continuidade do tratamento contra o câncer do colo do útero. A técnica de enfermagem, Tarlen Antunes, reforça a importância que a vacina, lembra que a imunização é um direito das meninas.
 
SONORA: Tarlen Antunes
 
“A prevenção da vacina HPV é importantíssima, ela previne contra o câncer do colo de útero. E o câncer, ele tem todo um histórico ao redor dele. Quando você ouve um diagnóstico de câncer, as pessoas já veem um diagnóstico de morte, é como se já tivessem decreto a tua morte. E a vacina, a proteção dela é maravilhosa. As mães, elas não podem perder essa oportunidade de garantir. O estado tá garantindo esse direito para as nossas filhas né?”
 
REPÓRTER: A aposentada, Maria de Souza, levou a neta, Jennifer Silva, para tomar a segunda dose da vacina contra o HPV. Ela afirma que a menina não sentiu nenhum efeito colateral.
 
SONORA: Maria de Souza
 
“Ela tomou a vacina e permaneceu normal. Não sentiu nada, não sentiu diferença nenhuma. É uma prevenção contra muitas doenças que podem desencadear no corpo da menina. E aí ela está se prevenindo de causas piores, e que pra mim, todas as vacinas é para o bem da pessoa. E aí eu aconselho que deve tomar sim.”
 
REPÓRTER: Boatos de que a vacina  prejudica a saúde das meninas impediu que alguns pais levassem as filhas para serem imunizadas contra o HPV. O secretário de ciência, tecnologia e insumos estratégicos do ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, afirma que a vacina é segura.
 
SONORA: Epidemiologista, Jarbas Barbosa
 
 “Essa vacina é uma vacina segura. Hoje em dia é utilizada em mais de 100 países no mundo. Pequenas reações que existem são esperadas. São leves, a grande maioria. Uma dor no local. Tem menina, pela própria faixa etária. Vacinando em escola, uma fila grande... a ansiedade. Uma outra menina teve um desmaio, coisa leve também, que é absolutamente esperado. Ou reações alérgicas que podem ocorrer com qualquer tipo de remédio, qualquer tipo de injeção, ou mesmo qualquer tipo de alimento.”
 
REPÓRTER: As meninas que ainda não estão imunizadas contra o vírus HPV devem tomar a segunda dose da vacina no posto Edilson Pereira Souza. Basta levar o cartão de vacina ou documento de identidade. O horário de funcionamento é de sete da manhã às cinco da tarde.
 
Reportagem, Sara Graziella. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.