Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Câmara dos Deputados

AGENDA: Confira destaques da pauta do Congresso Nacional desta semana

Parlamentares devem votar Marco do Saneamento Básico e discutir mudanças no COAF e na Previdência dos Militares; CPIs do BNDES e das fake news retomam atividades


Nesta segunda-feira (21), os deputados da CPI do BNDES vão discutir e votar o relatório final do deputado Altineu Côrtes (PL-RJ). A reunião dos parlamentares está prevista para as 15h, no Plenário 7.

Na terça-feira (22), a agenda dos parlamentares está cheia de audiências públicas na Câmara dos Deputados. Às 9h30, a Comissão de Educação vai promover uma audiência pública sobre os cortes orçamentários na educação e as metas do PNE, o Plano Nacional de Educação. O evento será no Plenário 10 e vai ser interativo. Ou seja, por meio do portal e-Democracia, a população poderá interagir com os parlamentares e convidados.
Já às 10h, a Comissão de Seguridade Social e Família vai debater a atualização e a modernização da tabela do Sistema Único de Saúde, o SUS. O evento também vai ser interativo, por meio do e-Democracia. 
 
No mesmo horário também terá um debate da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência sobre a inclusão e o bem-estar das pessoas com Síndrome de Down. A audiência pública será no Plenário 13.

No período da tarde, a CPMI das Fake News também fará uma audiência pública sobre o fenômeno das chamadas notícias falsas na sociedade e na democracia. O evento será no Plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado, e poderá ser acompanhado pelos brasileiros no portal e-Cidadania.

Outro assunto importante que será discutido e votado ainda nesta terça-feira, é a Previdência dos Militares. Às 13h, os parlamentares vão se debruçar sobre o parecer do relator, deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP), no Plenário 2 da Câmara dos Deputados.

Além disso, a Comissão Especial sobre Dados Pessoais fará uma audiência pública e votação de requerimentos; e a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável fará uma audiência pública para discutir a privatização da gestão do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Outro assunto desta semana será a comercialização de medicamentos feitos com a Cannabis. Além da audiência pública, às 14h, desta terça, também haverá votação de requerimentos. Para a reunião, foi convidado o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Willian Dib.

E as audiências não param por aí. Ainda na terça-feira, a Comissão Especial que altera o Código de Trânsito Brasileiro, quer debater a questão do exame toxicológico.
 
Na quarta-feira (23), vai ocorrer o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa e Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, às 9h, no Salão Nobre.

Um pouco mais tarde, às nove e meia da manhã, a Comissão de Viação e Transportes fará uma audiência pública para debater a situação dos principais aeroportos do Brasil, no Plenário 11.

No mesmo horário, só que no Plenário 3, a Comissão Especial que atualiza o Marco do Saneamento Básico vai discutir e votar o parecer do relator, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP).

No período da tarde, a Comissão Mista de Orçamento fará uma audiência pública para discutir o impacto da ciência e da tecnologia na economia do País; e a Comissão Especial sobre Regulação de Moedas Virtuais pelo Banco do Brasil fará uma audiência pública. Em seguida, haverá eleição do 2º e do 3º vice-presidentes e votação de requerimentos.

Já a Comissão Mista sobre a MP 893/19, que é a medida provisória que muda o nome do Coaf e transfere o órgão para Banco Central, irá votar o relatório do deputado Reinhold Stephanes Junior (PSD-PR), no Plenário 3 da ala Alexandre Costa, no Senado.

Outra frente que será lançada nesta quarta, no Salão Nobre, será a Frente Parlamentar Mista de Prevenção ao Suicídio e Valorização da Vida.

Na quinta-feira (24), a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável fará uma audiência pública para debater o Cadastro Ambiental Rural de Povos e Comunidades Tradicionais. Foram convidados, entre outros, um representante do Serviço Florestal Brasileiro;  e o coordenador-geral de Regularização de Territórios Quilombolas do Incra, Antônio Oliveira Santos.

No mesmo dia, a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, fará uma audiência pública para debater o Cadastro Nacional de Adoção.

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.