AFONSO CLÁUDIO (ES): Região tem 19 casos confirmados de febre amarela

SalvarSalvar imagem

LOC.: Os municípios de Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo e Laranja da Terra já têm cinco óbitos e 19 casos confirmados por febre amarela. O dado é da secretaria estadual de Saúde do Espírito Santo. São 7 casos confirmados em Brejetuba, 3 em Afonso Cláudio, 5 em Conceição do Castelo e 4 em Laranja da Terra, com um óbito provocado pela doença em cada localidade, menos Brejetuda, que já registrou duas mortes. As cidades também têm casos sob investigação, assim como Laranja da Terra, Marechal Floriano e Domingos Martins. Por isso, toda a região entrou na lista dos municípios com vacinação cautelar. Em Afonso Cláudio, por exemplo, mais de 80% da população já recebeu a dose da vacina, segundo a prefeitura local. O subsecretário de Saúde do Espírito Santo, Silvio Machado, falou sobre as ações nessa região.

TEC./SONORA: Silvio Machado,subsecretario estadual de saúde.

“Todos os 37 municípios fronteiriços com Minas Gerais. Sendo que a logística para esses municípios já foi realizada em termos de distribuição. Nós não tivemos falta de vacina para este público alvo, que é o nosso objetivo.”

LOC.: Em todo o Espírito Santo já são 87 casos confirmados da doença, com 20 mortes confirmadas. Recentemente, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em visita ao estado, anunciou a remessa de um milhão de doses extras da vacina contra a febre amarela. Com mais esse lote, o Ministério da Saúde terá encaminhado três milhões e 600 mil doses da vacina só para o estado. Segundo dados do ministério, o Espírito Santo já atingiu cobertura vacinal de 73% para a febre amarela. Isso representa mais de um milhão de doses de vacina aplicadas nas áreas de risco entre janeiro e fevereiro, em 60 municípios.
Para o ministro Ricardo Barros, mesmo com esses resultados favoráveis, ainda é preciso ampliar essa cobertura.

TEC./SONORA: Ricardo Barros, ministro da Saúde.

“A incidência de casos está caindo muito. O pico já passou. Nós estamos em uma situação mais estável. Mas é preciso ampliar a cobertura. A população deve comparecer aos postos e as prefeituras fazerem maior número de pontos de vacinação para evitar filas. E nós temos tido resultados estatísticos muito favoráveis com a queda enorme de incidência de casos em função da cobertura vacinal ampliada que está acontecendo.”

LOC.: Ainda de acordo com o ministro Ricardo Barros, a população capixaba não precisa se preocupar, já que as doses distribuídas serão suficientes para todo o estado.

TEC./SONORA: Ricardo Barros, ministro da Saúde.

“Vai ter vacina para todos. Não precisa se preocupar. As vacinas estão disponíveis e, como nós dissemos, elas são entregues no calendário em função de que precisam se mantidas em baixas temperaturas e há um limite de câmaras frias para que esse estoque possa ser transferido.”

LOC.: É fundamental estar atento aos sintomas da febre amarela, que consistem em febres súbitas, calafrios, dores de cabeça, dores no corpo, náuseas, vômito e fraqueza. Caso evolua para um quadro mais grave, o paciente pode apresentar febres altas, palidez, choque e insuficiência múltipla dos órgãos. Em caso de sintomas suspeitos, deve-se procurar um médico imediatamente. Não há um tratamento específico para a febre amarela, e o único método de prevenção é através da vacina. Para saber mais acesse www.saude.gov.br. 

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.