Foto: Agência Brasil/EBC
Foto: Agência Brasil/EBC

Super-terça: o que está em jogo nas eleições dos EUA

Eleições preliminares do Partido Democrata definirão quem será o concorrente de Donald Trump, do Partido Republicano.


Hoje é um dia importante para o Partido Democrata na corrida presidencial dos Estados Unidos. O concorrente de Donald Trump nas eleições de novembro pode ser determinado a partir dos resultados de hoje, quando serão eleitos delegados em 14 estados. Os favoritos são o senador Bernie Sanders e o ex-vice-presidente Joe Biden.

O processo eleitoral nos Estados Unidos não é como no Brasil, onde há o voto direto. O processo começa com campanhas dentro dos partidos para eleger quem será o candidato, as chamadas “primárias”. Ao todo, são 3.979 delegados distribuídos nos 50 estados do país. Hoje serão eleitos 1.357, um terço deles. Os delegados eleitos são comprometidos com um pré-candidato e devem representá-lo na convenção nacional. Dessa forma, no encontro, o pré-candidato que tiver mais delegados vira o representante na eleição.

Historicamente, quem vence as prévias da Super-Terça sai como favorito para o restante das primárias, que se encerram em junho. Por enquanto, quem está na frente é o senador Bernie Sanders, tido como o candidato mais radical. Concorrendo com ele está Joe Biden, que foi vice-presidente no mandato de Barack Obama (2009-2017) e é considerado moderado. Correndo por fora tem o magnata Michael Bloomberg, que investiu US$ 350 milhões em publicidade para a Super-Terça.

O Partido Republicano também elege delegados hoje, mas a situação no partido é diferente. Como a candidatura do atual presidente, Donald Trump, é quase certa, muitos estados  estão cancelando as primárias. A nomeação dos candidatos de cada partido será definida em junho e as eleições estão marcadas para o dia 3 de novembro.

Reportagem, Rafael Montenegro
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Hoje é um dia importante para o Partido Democrata na corrida presidencial dos Estados Unidos. O concorrente de Donald Trump nas eleições de novembro pode ser determinado a partir dos resultados de hoje, quando serão eleitos delegados em 14 estados. Os favoritos são o senador Bernie Sanders e o ex-vice-presidente Joe Biden.

O processo eleitoral nos Estados Unidos não é como no Brasil, onde há o voto direto. O processo começa com campanhas dentro dos partidos para eleger quem será o candidato, as chamadas “primárias”. Ao todo, são 3.979 delegados distribuídos nos 50 estados do país. Hoje serão eleitos 1.357, um terço deles. Os delegados eleitos são comprometidos com um pré-candidato e devem representá-lo na convenção nacional. Dessa forma, no encontro, o pré-candidato que tiver mais delegados vira o representante na eleição.

Historicamente, quem vence as prévias da Super-Terça sai como favorito para o restante das primárias, que se encerram em junho. Por enquanto, quem está na frente é o senador Bernie Sanders, tido como o candidato mais radical. Concorrendo com ele está Joe Biden, que foi vice-presidente no mandato de Barack Obama (2009-2017) e é considerado moderado. Correndo por fora tem o magnata Michael Bloomberg, que investiu US$ 350 milhões em publicidade para a Super-Terça.

O Partido Republicano também elege delegados hoje, mas a situação no partido é diferente. Como a candidatura do atual presidente, Donald Trump, é quase certa, muitos estados  estão cancelando as primárias. A nomeação dos candidatos de cada partido será definida em junho e as eleições estão marcadas para o dia 3 de novembro.

Reportagem, Rafael Montenegro