Foto: Divulgação/Brasil Mineral
Foto: Divulgação/Brasil Mineral

Mineradoras cada vez mais atentas à transição energética

Empresas têm adotado dois caminhos: a assinatura de contratos de fornecimento de energia de longo prazo e investimento para se tornarem autoprodutoras

Salvar imagem

A Casa dos Ventos mantém contratos para fornecimento de energia na modalidade de autoprodução com a Vale e Anglo American e com empresas químicas como Braskem, Dow e Unigel. Atualmente, as mineradoras têm substituído a energia que utilizam por fontes renováveis, com o objetivo de contribuir com a descarbonização dos seus processos e para ajudar o Brasil a cumprir as metas estabelecidas no Acordo de Paris. 

Para obter as tecnologias limpas, as mineradoras têm adotado dois caminhos: a assinatura de contratos de fornecimento de energia de longo prazo e investimento para se tornarem autoprodutoras. Todas elas possuem metas de descarbonização e encontraram na energia renovável uma forte aliada para atingí-las. 

No último relatório de consumo de energia publicado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a metalurgia foi o setor produtivo brasileiro com maior consumo registrado, com 5.670 MWmed; minerais não-metálicos ficou em terceiro lugar, com 2.208 MWmed; e a extração de minerais metálicos, em oitavo, com 1.472 MWmed. Além de evitar a emissão de gases de efeito estufa, estes contratos podem ser bastante atrativos economicamente, pois fornecem uma energia mais competitiva e previsibilidade de custo.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.