Foto: Divulgação/Brasil Mineral
Foto: Divulgação/Brasil Mineral

6ª rodada de discussões da Política Mineral

Estado tem R$ 5 bilhões em projetos de mineração em andamento e o total de investimentos deve aumentar nos próximos anos”

Salvar imagem

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (SIC) realiza, entre 31 de julho e 3 de agosto, a 6ª rodada de discussões da Política Mineral Goiana. No primeiro dia ocorre, às 14h, reunião no Miniauditório 1 do Centro de Convenções de Anápolis que debaterá a Infraestrutura e Mineração. No dia 3 de agosto, a reunião será em Alto Horizonte, às 8h30, no Salão de Eventos Municipal e o tema será “Matriz Energética e Mineração”.

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços do Estado de Goiás, Joel de Sant’Anna Braga Filho, aborda a importância do Plano Estadual de Recursos Minerais (PERM) e da contribuição que ele já vem trazendo para o setor em Goiás com a interação entre Governo, academia, sociedade e empreendedores. Ele destaca o “investimento de R$ 5 bilhões em projetos de mineração em andamento e que o total de investimentos deve aumentar nos próximos anos”. No evento de Anápolis estarão presentes a Superintendente de Planejamento de Saneamento do Estado de Goiás, professora do Curso de Economia da UEG e Pesquisadora do PERM, Adriana Pereira de Sousa, que falará sobre “Infraestrutura e logística na mineração: desafios para a produtividade do setor”; o  Secretário da Infraestrutura de Goiás, Pedro Sales que falará sobre “Evolução da Infraestrutura em Goiás” e o Presidente da Câmara Setorial de Mineração (CASMIN/FIEG), Diretor do Sindicato das Indústrias Extrativas de Goiás e DF (SIEEG), Wilson Antônio Borges.

Adriana ressalta que a mineração desempenha um papel fundamental na economia brasileira, sendo um setor estratégico para o desenvolvimento do País: “É um dos setores que devido ao volume de minérios extraídos, e considerando que grande parte dessa produção tem como destino a exportação precisa ter a infraestrutura planejada. A infraestrutura adequada é crucial para facilitar tanto a extração quanto o processamento e o transporte desses minérios”, avalia a superintendente.   Wilson Borges tratará em Anápolis do tema da Logística e Mineração. Ele explica que Anápolis é um município estratégico em termos de transporte, no entanto, a mineração ainda utiliza pouco dessa estrutura. Pensar em estratégias de crescimento da mineração, também implica em pensar no crescimento da infraestrutura para o setor.

Em Alto Horizonte, no dia 3 de agosto, o evento terá como participantes o Assessor Especial de Gabinete da Prefeitura de Alto Horizonte, Neildo Quintino Moreira, que falará sobre Mineração e desenvolvimento socioeconômico regional, o Presidente da Câmara Setorial de Mineração (CASMIN/FIEG), Diretor do Sindicato das Indústrias Extrativas de Goiás e DF (SIEEG), Wilson Antônio Borges, falará sobre Matriz energética e mineração e, em seguida, o Gerente de Geologia e Recursos Minerais pelo Serviço Geológico do Brasil - SGB/CPRM e Presidente da Associação de Geólogos de Goiás (AGEGO), Jônatas de Sales Macedo Carneiro falará sobre Minerais críticos e estratégicos: atuação do SGB/CPRM em Goiás.

Sobre a questão da Matriz Energética, Wilson Borges ressalta que estamos mudando a matriz energética globalmente para uma matriz mais limpa. Segundo ele, o Brasil é exemplo nessa questão, com 78% de sua matriz energética limpa, mas isso não ocorre em todos os países. “A mineração tem um papel fundamental para essa mudança, com construções mais modernas, baterias, outros tipos de tecnologia que passam por minerais produzidos em Goiás e no Brasil”, afirma. Para ele, além de uma oportunidade de mercado, a mudança da matriz energética é também uma oportunidade de melhorar a imagem do setor produtivo da mineração junto à sociedade.

Os dois eventos são compostos por palestras técnicas e exposições, para posteriormente o público ter a oportunidade de tirar dúvidas, propor ações, indicar demandas, para que sirvam de subsídio à elaboração do Plano de Ação do PERM-GO.  “Uma das etapas mais importantes da construção do plano, é, sem dúvida a aproximação da gestão pública, setor produtivo, academia e sociedade, pois deste modo definiremos as prioridades para o fortalecimento da mineração em Goiás”, afirma a Coordenadora do PERM, Lívia Parreira.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.