TST: Município paranaense deve realizar concurso público para contratar estagiários

O Tribunal Superior do Trabalho determinou que o município de Guarapuava, no Paraná, realize processo seletivo público para a contratação de estagiários. 

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: O Tribunal Superior do Trabalho determinou que o município de Guarapuava, no Paraná, realize processo seletivo público para a contratação de estagiários. O edital do concurso deve disponibilizar vagas a estudantes matriculados ou formados na rede pública de ensino, afrodescendentes ou com deficiência. Segundo o Ministério Público do Trabalho, a conduta de escolher os estudantes com base em entrevistas e análises de currículos está em desacordo com os princípios constitucionais de igualdade e impessoalidade. Em contestação, o município afirmou que a Lei do Estágio não prevê o concurso como requisito para a contratação dos estudantes. O juízo de primeiro grau julgou improcedente a ação. Conforme a sentença, o contrato de estágio não é modalidade de cargo ou emprego público. A decisão foi mantida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região. No TST, o ministro Alexandre Belmonte entendeu que a conduta praticada no município é incompatível com os princípios da Administração Pública. Apesar de a legislação não exigir concurso para a admissão de estagiários em órgãos públicos, o ministro considera que o processo seletivo condiz com os princípios da Constituição. Nesse sentido, o Conselho Nacional de Justiça também decidiu que o recrutamento de estagiários pelos órgãos do Poder Judiciário deve ocorrer mediante seleção pública baseada em prova de conhecimento.

Com informações do Tribunal Superior do Trabalho, reportagem Thamyres Nicolau

Receba nossos conteúdos em primeira mão.