TRACOMA: Saiba como evitar a doença que pode levar à cegueira

O tracoma é uma infecção ocular causada por uma bactéria e atinge principalmente crianças. No ano passado, foram registrados mais de 18 mil casos da doença no país. O tracoma poder ser transmitido de pessoa para pessoa, por meio de secreção dos olhos, nariz e garganta, ou por meio de objetos contaminados por essas secreções e pode levar à cegueira.

SalvarSalvar imagem

Tempo de áudio - 02'47''

REPÓRTER: O tracoma é uma infecção ocular causada por uma bactéria e atinge principalmente crianças. No ano passado, foram registrados mais de 18 mil casos da doença no país. O tracoma poder ser transmitido de pessoa para pessoa, por meio de secreção dos olhos, nariz e garganta, ou por meio de objetos contaminados por essas secreções e pode levar à cegueira. É o que explica a coordenadora do programa de hanseníase e doenças de eliminação do Ministério da Saúde, Rosa Castália.

SONORA: coordenadora do programa hanseníase e doenças eliminação do Ministério da Saúde - Rosa Castália

"Tracoma é uma doença causada por uma bactéria que é transmitida, na maioria das vezes, de pessoa por pessoa, mas também pode ser transmitida através de objetos contaminados, água contaminada, através de moscas também. Ela acomete os olhos e o aspecto do olho fica avermelhado, a pessoa começa a ter ardência no olho, começa a ter uma secreção amarelada e fotofobia, a pessoa não aguenta ficar olhando muito tempo, por exemplo, para o sol, para a claridade intensa. Essa doença vai fazendo cicatrizes no olho, cicatrizes nas pálpebras e se ela não for tratada adequadamente pode levar à cegueira".

REPÓRTER: A dona de casa, Aldeína Pereira da Silva, tem uma filha de 11 anos. Em 2011, Aldeína percebeu que a menina estava sentindo incômodo nos olhos e depois de uma consulta médica, descobriu que a filha tinha tracoma.

SONORA: dona de casa - Aldeína Pereira da Silva

"O olho dela ficava muito vermelho, irritado e ela coçava muito. Aí eu levei ela para fazer uns exames em um postinho de saúde, aí era tracoma. Fiquei preocupadinha com ela. Aí eu passei mais ou menos uns 10, 15 dias lavando o olho dela e passando a tomada. Ai nunca mais ela sentiu não. Fiquei aliviada".

REPÓRTER: A coordenadora do programa de hanseníase e doenças de eliminação do Ministério da Saúde, Rosa Castália, explica que com cuidados simples é possível evitar a transmissão do tracoma.

SONORA:coordenadora do programa hanseníase e doenças de eliminação do Ministério da Saúde - Rosa Castália

"A higiene facial também é muito, lavar o rosto com água, sabão, lavar as mãos, usar toalhas limpas, ter as unhas limpas e aparadas para que não fique secreção nas unhas, que depois você passa no rosto. E não acumular lixo próximo de casa que possa juntar moscas Essas são as principais recomendações. É muito simples e eficaz. A gente tem que também tomar essas medidas de prevenção para não ter infecções recorrentes, para as pessoas não ficarem se infectando sempre".

REPÓRTER: O SUS oferece tratamento gratuito para combater o tracoma em todas as unidades básicas de saúde do país. Para saber mais, acesse o site do Ministério da Saúde: www.saude.gv.br

Reportagem, Karina Chagas

Receba nossos conteúdos em primeira mão.