TOCANTINS: Visitas de agentes de combate ao Aedes atingem quase 32% dos imóveis no estado

   

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Prosseguindo com as atividades de combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite dengue, chikungunya e vírus Zika, Tocantins mantém firme uma das principais atividades preventivas: as visitas de agentes comunitários de saúde e endemias. De acordo com o balanço parcial divulgado pelo Ministério da Saúde nesta semana, até meados de abril, quase 32% dos mais de 440 mil imóveis do estado já receberam visitas dos profissionais no chamado terceiro ciclo, iniciado no começo deste mês. Mais de 130 mil foram vistoriados, ou seja, os agentes de saúde e endemias entraram nas casas para eliminar ou tratar possíveis focos do mosquito e orientar a moradores. Em mais de nove mil propriedades, os profissionais não puderam realizar o trabalho, ou porque estavam fechados, ou porque o morador se recusou a recebê-los. O trabalho de prevenção está sendo desenvolvido desde o começo do ano e já apresentou alguns resultados de acordo com Éverson Farias, coordenador da sala estadual de enfrentamento ao Aedes.
 
SONORA: Éverson Farias - coordenador da sala estadual
“Nós tivemos uma redução expressiva nas últimas semanas, e sabemos que muito disso vêm do empenho da população que vem aderindo aos pedidos do governo e também do trabalho do governo no sentido de combate o vetor. Nós pedimos é que, o que vai manter o sucesso dessa diminuição de casos é a continuidade das ações”
 
REPÓRTER: Além de Palmas, Araguaína, Porto Nacional e Paraíso estão entre os municípios mais afetados por doenças do Aedes aegypti. Com cuidados básicos é possível se proteger das três doenças transmitidas pelo mosquito, como destaca o diretor de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch.
 
SONORA: Cláudio Maierovitch – diretor de vigilância
 
“A principal forma de eliminar o mosquito Aedes aegypti, que transmite pelo menos três vírus, que são muito importantes no Brasil - vírus que causa a dengue, que causa a chikungunya e que causa zika - é evitando que o mosquito nasça evitando a proliferação dos mosquitos. O mosquito precisa de água para colocar seus ovos e para que surjam novos mosquitos. Então é importante eliminar qualquer recipiente que contenha água parada.”
 
REPÓRTER: Para realizar as visitas em todos os municípios, mais de cinco mil agentes de saúde e endemias estão mobilizados no Tocantins. Para mais informações sobre dengue, chikungunya e Zika acesse o site: combateaedes.saude.gov.br.
 
 Reportagem, Raphael Costa

Receba nossos conteúdos em primeira mão.