SOLIDARIEDADE: Saiba mais sobre a importância da doação de ossos

Ato pode ajudar a amenizar a dor da perda de um familiar  e trazer benefícios para a qualidade de vida de outra pessoa.

Salvar imagem

 
REPÓTER: O Into, Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, está captando ossos de doadores falecidos. Essas doações são importantes porque ajudam pacientes  que precisam de cirurgias ortopédicas e odontológicas para corrigir falhas ósseas. Para se ter uma ideia, apenas uma doação pode ajudar até 30 pessoas. Os ossos são encaminhados para o Into, onde são processados em uma área especial, com ar totalmente puro para evitar contaminação por bactérias e vírus. Podem doar os pacientes entre 18 e 70 anos que tiveram morte cerebral ou parada cardíaca, desde que declarem antes do falecimento a intenção de doar, é o que explica o  coordenador de Projetos Especiais do INTO, Tito Rocha
 
SONORA: coordenador de Projetos Especiais do INTO - Tito Rocha
 
 “Quando você tem uma doação de órgãos para transplante, as equipes se dirigem para esse hospital, onde você tem esse paciente, essa pessoa que sofreu uma parada cardíaca ou essa pessoa que está em morte encefálica para fazer a captação. A captação, ela é como uma cirurgia. Você tem que captar esse osso com todo cuidado.”
 
  
REPÓRTER: O índice de recusa de doação chega a 50 por cento entre os doadores de órgãos, devido ao desconhecimento da população sobre os benefícios que este gesto pode trazer para a vida de outra pessoa. O coordenador de Projetos Especiais do Into, Tito Rocha, destaca que colaborar com a doação de ossos pode ajudar a amenizar a dor  da perda de um familiar.
 
 SONORA: coordenador de Projetos Especiais do INTO - Tito Rocha
 
“Você saber, que você está beneficiando outras pessoas levando vida depois da morte, levando vida para vida para pessoas que tem uma qualidade de vida totalmente limitada, e você, depois da morte do seu ente querido, você pode alterar de forma significativa a vida de outras pessoas.”
 
REPÓRTER: Quem tiver um parente hospitalizado e que venha a falecer, deve solicitar ao pro­fissional de saúde que comunique a Central de Transplantes, através do telefone 155. Após a morte, o Into tem até 12 horas para recolher o tecido ósseo e armazenar no Banco de Tecidos. Para saber mais, acesse a página do INTO. O endereço é  : www.into.saude.gov.br
 
Reportagem, Victor Maciel

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.