SAÚDE: Escolas particulares devem entrar na luta contra HPV, sugere Confenen

Abrir as portas das escolas particulares para os agentes de saúde é um dever, afirma diretor da Confenen

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: As meninas entre nove e 13 anos de idade devem tomar durante esse mês a segunda dose da vacina contra o HPV, vírus causador do câncer do colo do útero. A doença é a terceira causa de mortes entre as mulheres no país. Na etapa inicial da vacinação contra o HPV, quando a primeira dose da vacina foi disponibilizada, 100 por cento do público alvo da campanha foi imunizado, de acordo com o ministério da Saúde. Agora, as meninas que tomaram a primeira dose da vacina devem voltar aos postos de saúde para receberem a segunda. Uma das estratégias do ministério da Saúde para vacinar todas as meninas é levar os agentes de saúde até as escolas. O modelo foi usado na Austrália, onde os números de contágio pelo HPV caíram de 18 para pouco mais de um por cento, desde 2006. A Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino, a Confenen, que representa as escolas particulares no país, é a favor que as meninas sejam imunizadas em sala de aula. Para o diretor Fiscal da Confenen, João Luiz da Rosa, é um dever da escola particular participar da campanha de vacinação contra o HPV. Ele reitera que a campanha de vacinação tem o total apoio da Confenen.
 
SONORA: diretor Fiscal da Confenen, João Luiz da Rosa
 
“Todos esses programas que o governo fizer que tenham caráter preventivo vão receber apoio integral da Confenen, sem sobras de dúvidas. A escola deve agir. Não só pode como deve. No caráter social que ela presta, ela tem que ser esse agente facilitador, sem sombras de dúvida.”
 
REPÓRTER: Durante esta etapa da vacinação contra o HPV, o ministério da Saúde espera imunizar cerca de cinco milhões de meninas entre nove e 13 anos. Ao todo, mais de 15 milhões de doses da vacina já estão disponíveis nos postos de saúde. Para saber mais sobre a campanha de vacinação contra HPV acesse na internet o endereço www.saude.gov.br.

 

Reportagem, Cristiano Carlos

Receba nossos conteúdos em primeira mão.