RONCADOR (PR): Boatos continuam atrapalhando vacinação contra HPV, no município

Apenas 20% das meninas entre 11 e 13 anos tomaram segunda dose da vacina contra HPV, que está disponível nos postos de saúde, de Roncador

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Os boatos e os mitos sobre a vacina contra o HPV seguem atrapalhando o município de Roncador, a conseguir atingir a meta da segunda dose da vacinação contra o vírus. As vacinas contra o HPV estão disponíveis nos três postos de saúde do município, desde o ano passado, mas apenas 20 por cento das jovens entre 11 e 13 anos se imunizaram. Para a secretaria de Saúde, informações falsas sobre a vacina teriam afastado as pessoas dos postos e diminuído a procura pela vacinação. A mãe, Maria Madalena Moreira, não se assustou com os boatos e já levou a filha de 13 anos para tomar as duas doses da vacina. Ela procurou a unidade de saúde da cidade para se informar sobre a imunização e vacinou a jovem contra o vírus.
 
SONORA:  Mãe, Maria Madalena Moreira

“Eu acho que é mais interessante a gente prevenir contra qualquer doença que seja eu acho muito importante. Eu aconselho que todas as mães levem suas filhas para vacinar e quem eu puder conscientizar, com certeza, eu vou fazer a conscientização”.

REPÓRTER:  De acordo com o ministério, a vacina pode causar pequenos efeitos adversos, como dor no local da aplicação e em casos raros febre e dor de cabeça. A vacina é a forma de prevenção mais segura contra o vírus. A secretária de Saúde da cidade, Simone Gonçalves, enfatiza que, as pessoas devem procurar os profissionais de saúde da região para se informar melhor sobre a vacina e garante que a mesma é segura.
 
SONORA: Secretária municipal de Saúde, Simone Gonçalves

“Nós precisamos realmente buscar e mostrar para essa população que realmente a vacina é segura. Para uma vacina ser colocada em uma veiculação nacional é porque foram realizados testes. Então, que a população busque essa informação e que não acredite realmente em tudo o que se fala. Que busque informação profissional dentro da Unidade Básica de Saúde, que busque essa desmistificação”.

REPÓRTER:  A imunização contra o vírus HPV é a melhor forma de prevenção contra o câncer de colo do útero, que está na lista das doenças que mais mata mulheres no país. De acordo com Instituto Nacional do Câncer, o estado do Paraná, deve registrar mil novos casos deste tipo de câncer, neste ano.  A vacina contra o papiloma vírus é oferecido nos três postos de saúde da cidade. Os locais funcionam de segunda a sexta, das sete da manhã, às cinco horas da tarde. As cidades de Barbosa Ferraz e Farol, que ficam próximas ao município de Roncador, não atingiram a meta de vacinação contra o HPV. Os dois municípios imunizaram somente 19 por cento das jovens na segunda etapa de vacinação.

Reportagem, Rodrigo Nunes

Receba nossos conteúdos em primeira mão.