PARAÍBA: Estado registra queda nas notificações de casos dengue em relação a 2015

Salvar imagem

REPÓRTER: A dengue tem preocupado os moradores do Paraíba. De fevereiro até o dia 2 de abril, foram notificados 18 mil 402 casos da doença no estado. Esse número mostra um aumento quase 500% em relação a 2015, quando foram feitas três mil 750notificações. Os dados fazem parte do boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira, dia 26, pelo Ministério da Saúde. 

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, responsável também pela febre chikungunya e pelo vírus Zika. É uma doença que tem tratamento, mas, nos casos mais graves pode levar à morte. O diretor do departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, explica os sintomas da doença.

SONORA: Cláudio Maierovitch, diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde

“Dengue, que é nossa velha conhecida, tem como marcas características: dor de cabeça muito forte, especialmente atrás dos olhos, febre alta e dores no corpo inteiro. Em geral, dores muito fortes no corpo inteiro.” 

REPÓRTER: Para atuar no combate ao Aedes aegypti, o Paraíba conta com cerca de dois mil 300 agentes de endemias. Esses profissionais atuam junto à população, ensinando como se prevenir e se proteger do inseto. Além disso, eles fazem vistas à residências, imóveis comerciais e terrenos baldios para identificar e eliminar focos do mosquito. A gerente operacional de vigilância epidemiológica da Paraíba, Izabel Sarmento, fala sobre a importância da população ajudar esses profissionais.  

SONORA: Izabel Sarmento

“Mesmo que você não tenha aquele tempo de estar recebendo o agente naquele horário, mas que você possa pelo menos marcar um horário que esteja disponível para que o agente faça esse trabalho e que também oriente como deve ser feita a inspeção no seu domicílio. Uma vez que a dengue, a chikungunya e Zika é um problema de todos nós e aí combater o mosquito é a melhor de forma de estar evitando a transmissão das doenças em nosso Estado.” 

REPÓRTER: Todos podem ajudar a combater o mosquito. Além de receber os agentes em casa, é importante ficar atento às formas de combate ao inseto. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda que você escolha um dia da semana para acabar com os criadouros que possam existir dentro da sua casa. Para saber mais sobre como proteger a sua família do mosquito, acesse: combateaedes.saude.gov.br

Reportagem, Gabriel Veras

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.