PARÁ: Luiz Neto toma posse ao desembargo

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, o Cejusc, atua na solução de conflitos por meio da conciliação, o que evita a entrada de ações na Justiça e ao mesmo tempo desafoga o Judiciário. A Comarca de Paragominas já possui um Cejusc, coordenado pelo juiz Sávio José de Amorim. 

SalvarSalvar imagem

Tempo do áudio -

 
LOC/REPÓRTER: O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, o Cejusc, atua na solução de conflitos por meio da conciliação, o que evita a entrada de ações na Justiça e ao mesmo tempo desafoga o Judiciário. A Comarca de Paragominas já possui um Cejusc, coordenado pelo juiz Sávio José de Amorim. À frente do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, a desembargadora Dahil Paraense esteve em Paragominas e destaca que o cidadão se beneficia com os serviços do Judiciário.  
 
TEC/SONORA: Coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, desembargadora Dahil Paraense.
 
“É o futuro do Judiciário isso, a mediação. Que o objetivo é diminuir a judicialização da ação, ajudar a sociedade, orientar e estimular essa cultura da paz social. Então, esse é grande o objetivo de ajudar a sociedade, nesse sentido”.
 
LOC/REPÓRTER: Três centros de solução de conflitos estão em funcionamento em Belém. No interior, também foram instaladas unidades em Parauapebas e Santarém.
 
Reportagem, Thamyres Nicolau

Receba nossos conteúdos em primeira mão.