MATO GROSSO: Estado tem maior quantidade de casos de Zika no Centro Oeste em 2016

Salvar imagem

LOC: Mato Grosso registrou mais de 22 mil casos suspeitos de Zika em 2016. O dado é do Ministério da Saúde. Com esse número expressivo de casos, o estado é o que tem a maior quantidade de todo o Centro-Oeste. Ao todo, a Região tem mais de 31 mil casos. Com a aproximação do verão, a preocupação com uma possível nova epidemia da doença aumenta. Isso porque a estação traz as condições ideais para a reprodução do mosquito, que também transmite Dengue e Chikungunya. Com o calor e a umidade próprios da estação, o mosquito procura água acumulada em copos plásticos, garrafas, pneus velhos, latas de refrigerante jogadas no lixo e entulhos para colocar os ovos e se multiplicar. Ludmila Sofia de Souza, Coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental do estado, alerta para os cuidados durante neste período.
 
SONORA: Ludmila Sofia de Souza, Coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental 
 
“A gente sabe que começou a chover em Mato Grosso, como em outros estados. Sabemos que durante o período do verão a gente tem chuva, e a ascensão da curva epidêmica tende a aumentar. Aqui, não é diferente.” 
 
LOC: O combate ao mosquito depende totalmente da prevenção. O mosquito pode transmitir três doenças. Além da Microcefalia, em 2016 o Mato Grosso também registrou mais de 40 mil casos suspeitos de Dengue e mais de 500 de ChikungunyaO Ministério da Saúde orienta a população a dedicar dez minutos semanais com uma vistoria em casa. O objetivo é encontrar e eliminar os possíveis focos do mosquito. O método é o mais eficiente para a prevenção das três doenças. Para mais informações sobre os cuidados necessários, acesse: saude.gov.br/combateaedes

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.