MARILÂNDIA (ES): Ministério da Saúde reforça importância da vacinação contra a febre amarela no município

Salvar imagem

REPÓRTER: O Ministério da Saúde continua atuando no combate a febre amarela. A principal estratégia para conter a doença é ampliar a cobertura vacinal da população nas regiões onde foram identificados casos de infecção. O ideal é que mais de 95% da população esteja imunizada. De 2016 para hoje, o governo federal, em conjunto com os estados e municípios, ampliou essa cobertura em mais de 300%. Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o SUS não mede esforços para conter a febre amarela.

SONORA: ministro da Saúde, Ricardo Barros

“Febre amarela é um tema que tem ocupado muita a mídia no Brasil. Nós temos de fato encontrado novos focos de febre amarela e fazemos a vacinação bloqueando o entorno daquela área onde há um problema. Teremos uma ampliação da vacinação. A população deve comparecer onde é convocada para vacinação”.

REPÓRTER: Só este ano, o Ministério da Saúde já distribuiu mais de 21 milhões de vacinas contra a febre amarela em todo Brasil. O município de Marilândia, no Espírito Santo, foi uma das 78 localidades identificadas com casos confirmados da doença. Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o apoio dos prefeitos é fundamental para impedir o avanço da doença.

SONORA: ministro da Saúde, Ricardo Barros

“Cada cidade que está definida como área de risco deve mobilizar suas unidades básicas de saúde, disponibilizar vacina e fazer a cobertura vacinal no menor tempo possível”.

REPÓRTER: A vacinação de rotina contra a febre amarela é ofertada em 19 estados do país com recomendação para imunização. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem ser imunizadas. Para o restante do país, a recomendação continua sendo vacinar pessoas que vivem ou vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata. Para mais detalhes visite a página do Ministério da Saúde. O endereço é www.saude.gov.br.

Reportagem, Luiz Philipe Leite.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.