MARANHÃO: Estado tem mais de 22 mil imóveis que podem ser foco de Aedes aegypti

Salvar imagem

REPÓRTER: Em todo o país, agentes de saúde e de endemias estão visitando residências, terrenos e imóveis comerciais para fazer uma vistoria e eliminar focos de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika. Para que esse trabalho seja feito, é preciso que o proprietário deixe esses profissionais entrarem nas casas. Mas nem sempre isso acontece e, quando a fiscalização não é feita, toda a vizinhança fica prejudicada. 

De acordo com o Ministério da Saúde, no Maranhão, mais de 22 mil imóveis visitados não receberam a vistoria dos agentes, ou porque estavam fechados, ou porque os moradores não receberam os profissionais na hora da visita.

Quanto maior o número de imóveis vistoriados, menor é a chance de erradicar o Aedes aegypti. Por isso, é importante que você deixe os agentes entrarem na sua casa, como lembra a coordenadora da Sala Nacional de Coordenação e Controle, Marta Damasco.

SONORA: Marta Damasco, coordenadora da Sala Nacional de Coordenação e Controle

“A importância é vital, porque os agentes vão nos auxiliar a encontrar os locais de criadouro. Muitas vezes, as pessoas têm criadouros em casa, mas não tem ciência disso. Não tem conhecimento de que estão abrigando um criadouro de larvas de mosquito. Quer dizer, a presença do agente deve ser bem-vinda, porque, na maior parte das vezes o mosquito pica quem esta na própria casa.”

REPÓRTER: Todos os agentes de saúde e endemias podem ser reconhecidos pelos moradores porque eles usam uniformes e credenciaisA melhor forma de se proteger contra o mosquito e das doenças que ele transmite é não deixá-lo nascer. Erradicar os criadouros dentro de casa é fundamental. Por isso, o secretário de Estado de Saúde do Maranhão, Marcos Pacheco, faz um apelo para que a população ajude colabore com o trabalho desses profissionais.

SONORA: Marcos Pacheco, Secretário de Estado de Saúde do Maranhão

 

“Nós queremos apelar a todas as famílias do nosso estado para que abra as portas para que o agente de controle de endemias, o agente comunitário de saúde, que todos nós já conhecemos. Que nós possamos abrir nossas portas para recebê-los, para que nos ajude nesse processo de revisão do nosso espaço doméstico e para que o nosso espaço doméstico não se constitua, de maneira nenhuma, em nenhuma fonte criadora de mosquito.”  

REPÓRTER: Em todo o país, são cerca de 260 mil agentes de saúde e quase 50 mil agentes de endemias que percorrem, diariamente, as ruas de municípios para vistoriar as casas da população brasileira.

 Além de receber a visita dos profissionais de combate ao mosquito, a recomendação do Ministério da Saúde é de que todas as famílias escolham um dia da semana para fazer uma limpeza em casa, como reforça o secretário de vigilância em Saúde, Antonio Nardi.

SONORA: Secretário de vigilância em Saúde, Antonio Nardi

“Não se esqueça também devemos fazer a nossa parte. E reservando 15 minutos por semana para fazer a ronda na nossa casa e acabar com os focos de Aedes aegypti. Envolva toda sua família, amigos e vizinhos nessa luta. Um mosquito não é mais forte que um país inteiro”.

Para saber mais sobre como proteger a sua família das doenças relacionadas ao Aedes acesse o site combateaedes.saude.gov.br

Reportagem, Gabriel Veras

 

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.