CRIMINAIS: Câmaras Criminais analisaram pauta com 42 feitos nesta segunda, dia 15

Os desembargadores das  Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará, mantiveram, na sessão desta segunda-feira, dia 15, a prisão preventiva de Cássio Thiago Andrade Brito.

SalvarSalvar imagem

Tempo de áudio –
 
REPÓRTER: Os desembargadores das Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará, mantiveram, na sessão desta segunda-feira, dia 15, a prisão preventiva de Cássio Thiago Andrade Brito, acusado de receptação e formação de quadrilha no município de Bragança, no nordeste paraense.  A defesa queria a liberdade provisória do acusado em razão de suposta falta de fundamento na prisão preventiva. Segundo o processo, o réu integrava uma quadrilha de roubo de residências e foi reconhecido pelas vítimas. Os acusados procuravam por duzentos mil reais, mas só conseguiram encontrar joias, objetos eletrônicos, roupas e uma pistola, além da quantia de mil e duzentos reais.  A relatora do habeas corpus, desembargadora Vânia Silveira, ressaltou que o juiz de primeiro grau fundamentou o decreto de prisão preventiva na manutenção da ordem pública e na paz social e que, portanto, não vislumbrava razões para a concessão da liberdade provisória para o impetrante. O voto foi acompanhado à unanimidade. As Câmaras Criminais Reunidas apreciaram pauta com 42 feitos.
 

Com informações da coordenadoria de imprensa do TJPA, reportagem, Storni Jr. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.