COSTA RICA (MS): Grávida é monitorada com suspeita de Zika e deixa cidade em alerta

193 casos de dengue foram notificados na cidade

Salvar imagem

REPÓRTER:  As ações de combate ao Aedes aegypti continuam firmes em Costa Rica. Na cidade, uma grávida está sendo monitorada com suspeita de estar infectada com o vírus Zika, doença que é transmitida pelo mosquito. Em todo Mato Grosso do Sul, 314 gestantes estão em observação e 53 casos da doença já foram confirmados. A preocupação é porque o vírus Zika é um dos causadores de microcefalia em recém-nascidos. As grávidas do município devem ficar atentas. Nos primeiros dois anos de vida do bebê com microcefalia, a cabeça da criança cresce cerca de 20 centímetros. Depois disso passa a crescer aproximadamente quatro centímetros. Quanto mais cedo for dado o diagnóstico da doença e realizado o tratamento, a recuperação passa a ser mais eficiente, como explica o neurocirurgião, Cid Carvalhaes.
 
SONORA: Neurocirurgião, Cid Carvalhaes.
 
“Esse primeiro período é de extrema importância. Quando ela nasce com a cabeça pequena, com microcefalia, o diagnóstico tem que ser o mais rápido possível e começar os tratamentos também o mais rápido possível, porque aumentam as chances de melhor recuperação dessa criança.”
 
REPÓRTER: Mas o cuidado não deve partir apenas das gestantes, porque outras doenças transmitidas pelo inseto estão presentes em Costa Rica. Dengue, por exemplo, tem 193 ocorrências registradas. O município é considerado com alta incidência da doença, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde. É fundamental que cada um faça sua parte, como explica o Ministro da Saúde, Marcelo Castro.
 
SONORA: Ministro da Saúde, Marcelo Castro
 
“O indispensável é a participação de vocês, é a participação da sociedade. E o que é que nos dá esperança, que nos dá confiança? É que nós já vencemos no passado. Nós temos vários exemplos que a sociedade junto com o Poder público se mobilizaram e conseguiram praticamente eliminar o mosquito.”
 
REPÓRTER: De acordo com o Ministério da Saúde, 70 por cento da população do Aedes Aegypti nasce dentro de casa. A dica é que cada família dedique 15 minutos por semana para combater o mosquito. Para saber mais sobre dengue, chikungunya e Zika acesse combateaedes.saude.gov.br

 

Reportagem, Marquezan Araújo

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.