BELÉM: Jurados absolvem réu acusado de matar mototaxista

Os jurados do 2º Tribunal do Júri de Belém, presidido pelo juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, votaram pela absolvição de Cristiano da Silva Pantoja de 27 anos de idade.

SalvarSalvar imagem

 

 
REPÓRTER: Os jurados do 2º Tribunal do Júri de Belém, presidido pelo juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, votaram pela absolvição de Cristiano da Silva Pantoja de 27 anos de idade, segurança de bar, que respondia como autor da morte do mototaxista Luan Augusto Cruz Lopes, 19 anos de idade, assassinado com dois tiros da nuca em 2014 no bairro do Guamá, em Belém.   O promotor de justiça Edson Souza não sustentou a acusação por considerar que não tinham provas suficientes contra o réu. O defensor público Alex Noronha também requereu a absolvição por negativa de autoria. No júri, duas testemunhas foram ouvidas. Em interrogatório, o réu negou ter cometido o crime e disse que no momento estava em casa dormindo com a sua companheira, que não compareceu para confirmar o álibi do réu porque o filho de ambos estava adoentado. Embora absolvido, o réu permanecerá preso porque responde por mais dois outros homicídios, um deles tramitando pela Comarca de Santa Izabel do Pará.
 

Com informações da coordenadoria de imprensa do TJPA, reportagem, Storni Jr.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.