BELÉM: Capital paraense sedia a 36° edição do Fonaje

Ocorre em Belém à edição de número trinta e seis do Fórum Nacional de Juizados Especiais, o Fonaje. A abertura do evento que acontece pela primeira vez no Pará, ocorreu na noite desta quarta – feira, dia 26, no Espaço São José Liberto.

SalvarSalvar imagem

Tempo de áudio – 2min55seg

LOC/REPÓRTER: Ocorre em Belém à edição de número trinta e seis do Fórum Nacional de Juizados Especiais, o Fonaje. A abertura do evento que acontece pela primeira vez no Pará, ocorreu na noite desta quarta – feira, dia 26, no Espaço São José Liberto. Com o tema "Inovações no Sistema de Juizados Especiais", esta edição do Fonaje busca criar alternativas que funcionem no sentindo de aumentar a produtividade dos Juizados Especiais, como destaca o juiz auxiliar da Coordenadoria de Juizados Especiais, Cristiano Arantes.

TEC/SONORA: Juiz auxiliar da Coordenadoria de Juizados Especiais, Cristiano Arantes.

"Porque a gente sente que precisa criar alternativas que funcionem no sentido de aumentar a produtividade e eficiência dos Juizados Especiais. Então a gente quer trabalhar em cima disso e buscar inovações que estejam sendo implementadas individualmente em cada unidade judiciária, em cada Estado, e quem sabe daí a gente consegue espalhar para outras unidades essas inovações."

LOC/REPÓRTER: Magistrados de todo o Brasil participam do Fonaje que conta com  a participação do presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, João Ricardo Costa. O juiz auxiliar da Coordenadoria dos Juizados Especiais, Cristiano Arantes, destaca que o estado do Pará nunca havia recebido um encontro dessa importância.

TEC/SONORA: Juiz auxiliar da Coordenadoria de Juizados Especiais, Cristiano Arantes:

"O Pará nunca recebeu um encontro dessa envergadura, então a gente está feliz em poder trabalhar e proporcionar aos nossos magistrados, aos nossos colegas, uma ação dos Juizados Especiais através do fonaje".

LOC/REPÓRTER: O Fonaje traz soluções para a atuação dos Juizados Especiais em todo o Brasil, destacou a presidente do TJPA, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento.

TEC/SONORA: Presidente do TJPA, desembargadora Luzia N. Guimarães Nascimento.

"Na verdade fórum nacional traz grandes solução para a atuação dos juizados especiais no Brasil, a partir do momento em que são discutidas  no fórum decisões referentes a ações de massa, aquelas ações que são repetitivas trazidas ao conhecimento do juizado."

LOC/REPÓRTER: Os juizados especiais são um importante meio de acesso à justiça, pois permite que os cidadãos busquem soluções para seus conflitos cotidianos de forma rápida, eficiente e gratuita, como ressalta a presidente do TJPA, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento.

TEC/SONORA: Presidente do TJPA, desembargadora Luzia N. Guimarães Nascimento.

"Não há custas nos juizados especiais, então a população tem acesso ao juizado, precisamos multiplicar mais juizados especiais, não só no estado do Pará, mas no Brasil todo, é uma forma de prestar melhor a jurisdição e de forma bem mais rápida."

LOC/REPÓRTER: A palestra de abertura do Fonaje foi proferida pelo professor doutor, advogado e procurador do Estado, José Henrique Mouta, o evento prossegue até a próxima sexta – feira, dia 28.

Reportagem, Storni Jr. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.