AMAPÁ: Postos do Amapá ficam abertos neste sábado (22) para vacinação contra sarampo e pólio

Os pais e responsáveis vão ter mais uma chance para vacinar as crianças menores de cinco anos contra a poliomielite e o sarampo. Neste sábado, 22 de nov

Salvar imagem

Tempo de áudio – 2min29seg

REPÓRTER: Os pais e responsáveis vão ter mais uma chance para vacinar as crianças menores de cinco anos contra a poliomielite e o sarampo. Neste sábado, 22 de novembro, mais de 100 mil postos de saúde vão está abertos em todo o Brasil para o segundo dia D de mobilização contra essas doenças. A campanha, que começou no dia oito de novembro, já vacinou no Amapá mais de 14 mil e quatrocentas crianças contra a poliomielite e o sarampo. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, pede para que os pais não deixem de levar as crianças para se vacinarem.

SONORA:ministro da Saúde – Arthur Chioro

"Atenção pais e responsáveis pelas crianças de todo o país, neste sábado em todos os postos de saúde, nós realizaremos o Dia D de Mobilização contra a poliomielite e contra o sarampo. Levem seu filho que tenha entre seis meses até cinco anos pra vacinar num dos postos de saúde contra essas doenças que já são erradicadas do Brasil, mas que nós precisamos fazer o reforço para que elas não voltem a circular e causar mortes, causar tanto sofrimento às nossas crianças."

REPÓRTER: Devem tomar a vacina contra a poliomielite as crianças entre seis meses e cinco anos de idade incompletos. Já a vacina contra o sarampo é recomendada para crianças entre um e cinco anos incompletos, mas os pais que têm filhos com alergia ao leite de vaca devem aguardar nova data para imunizar contra essa doença.  De acordo com o secretário de Vigilància em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, a vacina contra o sarampo tem um componente que provocou algumas reações em crianças alérgicas a esse tipo de leite.

SONORA:secretário de Vigilància em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa

"É um componente entre aspas natural da vacina, ou seja, entra na produção dessa vacina que eles fazem. Que infelizmente, aqui no Brasil a gente está encontrando crianças que tem reação ao leite, apesar dessa proteína não ser uma proteína muito relacionada com o desencadeamento de alergias. Então, a gente preventivamente  vai fazendo essa triagem para que crianças com alergia ao leite, não tome. Com isso, a gente já evita. Enquanto se estuda melhor esses casos, o que realmente aconteceu. Mas, todos esses casos de alergia, os que a gente  conseguiu colher uma boa história daquela criança, eles tinha já um histórico de alergia ao leite".

REPÓRTER:.A Campanha de Vacinação contra a pólio e o sarampo segue até o dia 28 de novembro, em todo o Brasil. Para saber mais, acessewww.saude.gov.br.

Reportagem, Cristiano Carlos

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.