ALAGOINHAS (BA): Menos de 20% de meninas entre 11 e 13 anos receberam a segunda dose da vacina contra o vírus HPV

A procura pela segunda dose da vacina contra o vírus do HPV, principal causador do câncer do colo do útero, está baixa em Alagoinhas.

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: A procura pela segunda dose da vacina contra o vírus do HPV, principal causador do câncer do colo do útero, está baixa em Alagoinhas. Segundo dados do ministério da Saúde, apenas 19 por cento das jovens entre 11 e 13 anos receberam a dose. A meta do ministério é vacinar 75 por cento das meninas dessa faixa etária na cidade. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer é que mais de mil e cem novos casos desse tipo de câncer surjam na Bahia neste ano. O câncer do colo do útero é a terceira principal causa da mortalidade feminina no Brasil. Segundo o ministério da Saúde, a vacina é o meio mais simples e seguro de prevenção contra o vírus HPV. A vacina é dividida em três doses, com a segunda sendo aplicada seis meses após a primeira e a terceira, cinco anos após a primeira dose. De acordo com o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, as três doses são importantes para a imunização completa contra o vírus e que, a partir de 2015, crianças de nove e dez anos também poderão tomar a primeira dose.
 
SONORA: Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa
 
“Por isso que é muito importante que as meninas que tomaram a primeira dose, tomem a segunda. A proteção só está completa quando ela toma a segunda dose e cinco anos depois ela toma o reforço. E as meninas de 9 a 11 anos em 2015 começar a vacinar pra que a gente tenha a mortalidade por câncer de colo de útero reduzida de maneira drástica em nosso país”.
 
REPÓRTER: A primeira e a segunda dose da vacina contra o vírus HPV estão disponíveis no posto de saúde do município, localizado na Rua Conselheiro Saraiva, de segunda a sexta-feira, das oito da manhã a cinco da tarde. Os pais ou responsáveis também podem levar as meninas em uma das 30 Unidades Básicas de Saúde de Alagoinhas, que atendem no mesmo horário do posto. A adolescente que queira se vacinar, deve apresentar a caderneta de vacinação ou um documento de identidade sem a necessidade de autorização dos pais ou responsáveis. 
 

 

Reportagem, Lucas Bolzan

Receba nossos conteúdos em primeira mão.