ACRE: Ministério da Saúde envia mais de 10 toneladas de medicamentos para as vítimas das enchentes

Até o final desta semana, o Ministério da Saúde vai enviar para o estado do Acre mais 30 kits de medicamentos e insumos para assistência à população atingida pela cheia histórica do Rio Acre. Em fevereiro, foram encaminhados 11 kits

SalvarSalvar imagem

 

Tempo de áudio –

REPÓRTER: Até o final desta semana, o Ministério da Saúde vai enviar para o estado do Acre mais 30 kits de medicamentos e insumos para assistência à população atingida pela cheia histórica do Rio Acre. Em fevereiro, foram encaminhados 11 kits. Com a nova remessa, serão mais de 10 toneladas de produtos de saúde para as vítimas da enchente no estado. De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental do Ministério da Saúde, Daniela Buosi, cada kit contem 30 tipos de medicamentos e 18 insumos e é suficiente para atender cerca de 1.500 pessoas por mês:

SONORA: coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental do Ministério da Saúde, Daniela Buosi

“Dentro dos medicamentos a gente tem antitérmico, medicamentos pra hipertenso, pra doenças respiratórias, antibióticos. Então são vários os medicamentos que são encaminhados, todos eles correlacionados com aquelas doenças e agravos que podem acontecer quando a população é atingida por uma enchente. Já os insumos são os insumos que são necessários também pra que esses medicamentos possam ser utilizados como cateter, vai soro, esparadrapo, atadura.”

REPÓRTER: A capital Rio Branco é a região do estado mais atingida pelas cheias. O secretário de Saúde do município, Otoniel Almeida, fala da importância da parceira com o Governo Federal para o atendimento às vítimas da enchente:   

SONORA: secretário de Saúde do município de Rio Branco (AC) – Otoniel Almeida

“O Ministério da Saúde tem dado total apoio, tanto no sentido de liberação dos investimentos que foram pra construção e retirada de unidades de saúde das áreas de enchente, com o também agora com a entrega de medicamentos, orientação com a Força Nacional do SUS que esteve aqui e no planejamento das respostas para o pós-enchente. Os kits de medicamentos que vieram já estão disponibilizados pra população através dos abrigos e esse medicamento veio pra reforçar a estrutura que o município e o Governo de Estado já estavam disponibilizando pra essa população.”  

REPÓRTER: Nos estados que estão em alerta ou em situação de emergência com relação a desastres naturais, o Ministério da Saúde realiza um trabalho de monitoramento, conforme explica a coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental, Daniela Buosi:

SONORA: coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental do Ministério da Saúde, Daniela Buosi

“Esse já é um trabalho contínuo que a gente faz pela Secretária de Vigilância em Saúde. A gente tem um contato com todos os estados a partir dos alertas que a gente recebe de possibilidade de enchente e inundação pelo Ministério da Integração e sempre que a gente tem alguma informação de estado ou município em situação de enchente, a gente oferece o apoio tanto dos kits quanto também do pessoal da vigilância para poder organizar resposta e quanto também de profissionais da Força Nacional do SUS para compor as equipes de assistência do estado e do município pra atender a população de maneira adequada.”      

REPÓRTER: Para que a Força Nacional do SUS seja acionada, o município, ou o estado, deve decretar situação de emergência, calamidade ou desassistência, solicitando o apoio do Ministério da Saúde. Com isso, uma equipe vai até o local para fazer um diagnóstico da rede de saúde e verificar a necessidade de apoio em relação a equipamentos, insumos e profissionais de saúde.

Reportagem, Ana Cláudia Amorim

Receba nossos conteúdos em primeira mão.