Foto: Divulgação/Brasil Mineral
Foto: Divulgação/Brasil Mineral

SUCATA FERROSA: Exportações caem 18,2% em outubro e somam 98,3 mil toneladas

As vendas externas totalizaram 655.262 toneladas, aumento de 99,3%

Salvar imagem

Segundo números do Ministério da Economia, Secex, as exportações de sucatas ferrosas somaram 80.443 toneladas em outubro, queda de 18,2% em relação ao mês de setembro, com 98.325 toneladas, segundo maior volume para um mês desde que os dados começaram a ser apurados. No comparativo com outubro de 2022 (21.882 toneladas), verifica-se um incremento de 267,6%. De janeiro a outubro deste ano, as vendas externas totalizaram 655.262 toneladas, aumento de 99,3% em comparação ao mesmo período de 2022 (328.719 toneladas).

O cenário pouco mudou nos últimos meses, com baixa demanda de sucata ferrosa por parte das usinas siderúrgicas, e segundo Clineu Alvarenga, presidente do Instituto Nacional da Reciclagem (Inesfa), a economia tem reagido lentamente. “Há um baixo consumo por aço da indústria automobilística e da construção civil (potenciais consumidores) -- mesmo com a reação do Produto Interno Bruto - PIB, puxada principalmente pelo setor de serviços”, diz Alvarenga. A entrada do aço chinês no Brasil, com incentivos de ICMS, também tem está prejudicando a reciclagem.

Os participantes do mercado brasileiro de sucata constatam um início de novembro fraco, com demanda limitada e preços congelados, além de maior pressão por mais redução dos preços no fim de 2023, conforme levantamento da S&P Global Platts. “Duas usinas do interior de São Paulo e do Rio de Janeiro já apresentaram cronogramas de paralisações para fins de manutenção até dezembro”, mostra a S&P.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.