RIO 2016: Em encontro no Comitê Olímpico Internacional, ministro da Saúde discute medidas para os jogos

Salvar imagem

REPÓRTER: Para reforçar o compromisso do governo brasileiro em adotar medidas de proteção à saúde de atletas e turistas durante os Jogos Rio2016, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou nesta terça-feira (24) a sede do Comitê Olímpico Internacional, o COI, em Genebra, na Suíça.
 
O ministro foi recebido pelo diretor-geral da instituição, Christophe Kepper, e também pelo diretor médico, Richard Budgett. Após a reunião, Ricardo Barros afirmou que os diretores do COI estão atentos às medidas do governo brasileiro, em especial, no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika.

SONORA
: Ricardo Barros, ministro da Saúde
“Estão atentos à execução do programa estabelecido pelo governo brasileiro e saímos de lá também satisfeitos com o acompanhamento que eles fazem bastante de perto da atenção que o Brasil tem dado às Olimpíadas, em especial, à questão da Zika”.

REPÓRTER
: O ministro ressaltou que as ações de combate ao vírus Zika tem gerado resultados positivos. Ricardo Barros também anunciou que, durante os Jogos, duas mil e 500 pessoas vão ser contratadas para reforçar o contingente de profissionais de saúde.

SONORA
: Ricardo barros, ministro da Saúde
“Há um reforço do contingente de agentes de saúde, funcionários da saúde, internos, que trabalham junto à estrutura de postos de saúde, pronto-atendimento e hospitais. O governo federal também disponibilizou duas mil e 500 pessoas temporárias, que estão reforçando essa estrutura de saúde, para atender qualquer intercorrência que venha acontecer durante o período das Olimpíadas”.

REPÓRTER: O ministro da Saúde, Ricardo Barros, já estava em Genebra, na Suíça, para participar da 69ª Assembleia Mundial da Saúde, realizada pela Organização Mundial da Saúde, a OMS. O encontro internacional está tratando de assuntos como obesidade infantil, aleitamento materno, doenças transmissíveis, resistência de micróbios a antibióticos e emergências em saúde, em especial, a epidemia de Zika.

Reportagem, João Paulo Machado

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.