RESSOCIALIZAÇÃO: Apenados são inseridos no mercado de trabalho

Com o objetivo de contribuir para a reintegração de apenados do regime aberto e semiaberto, o Tribunal de Justiça do Pará firmou um convênio com os Correios. 

Salvar imagem

.REPÓRTER: Com o objetivo de contribuir para a reintegração de apenados do regime aberto e semiaberto, o Tribunal de Justiça do Pará firmou um convênio com os Correios. A ação faz parte do projeto Começar de Novo, do Conselho Nacional de Justiça, e oferece a oportunidade dos apenados desenvolverem atividades administrativas nos Correios. O coordenador do projeto na instituição, Luiz Chaves, comenta a reinserção social.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
 
SONORA: Coordenador do projeto nos Correios, Luiz Chaves.
 
“Aqui eles estão aprendendo e vendo que o fato de que, digamos, cometido uma falha, não quer dizer que eles não possam seguir em frente, mudar de vida e a gente está oportunizando isso. Eles também participaram das nossas ações de bem estar. Coral, teatro, esporte. Então, eles estão inseridos como está qualquer empregado nosso. Na verdade, a gente tem eles como um colega de trabalho”.
 
REPÓRTER: O bom desempenho nas atividades pode garantir ainda aos apenados uma vaga no mercado de trabalho. O coordenador do projeto Começar de Novo nos Correios, Luiz Chaves, destaca que eles podem ser indicados.
 
SONORA: Coordenador do projeto nos Correios, Luiz Chaves.
 
“Alguns aqui tem se destacado. Quando eles se destacam a gente geralmente indica para algumas empresas terceirizadas que prestam serviço para a gente, que fazem a contratação deles”.
 
REPÓRTER: Ao todo, 30 apenados do projeto Começar de Novo atuam nos Correios. Outras 30 vagas devem ser disponibilizadas.
 
Reportagem, Thamyres Nicolau 
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.