Foto: Divulgação/Brasil Mineral
Foto: Divulgação/Brasil Mineral

Entregas no mercado brasileiro crescem 6,2% até julho

No acumulado dos sete meses de 2023, as entregas atingiram 23 milhões de toneladas

Salvar imagem

Segundo dados da Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA), as entregas de fertilizantes ao mercado brasileiro somaram 4,47 milhões de toneladas em julho, um crescimento de 25,4% em relação às 3,57 milhões de toneladas do mesmo mês do ano passado. No acumulado dos sete meses de 2023, as entregas atingiram 23 milhões de toneladas, 6,2% a mais ante as 21,75 milhões de toneladas referentes a igual período de 2022.

Mato Grosso lidera as entregas, com 5,70 milhões de toneladas até julho, um aumento de 24,7%, seguido por Paraná (2,88 milhões), Goiás (2,50 milhões), Rio Grande do Sul (2,15 milhões), São Paulo (2,09 milhões) e Minas Gerais (1,83 milhão). A produção nacional de fertilizantes intermediários encerrou julho de 2023 com 565 mil toneladas, representando redução de 6,8% em relação ao mesmo mês de 2022. No acumulado dos primeiros sete meses, o total foi de 3,76 milhões de toneladas, com queda de 14,9% na comparação com as 4,41 milhões de toneladas de igual período de 2022.

As importações de fertilizantes intermediários somaram, no acumulado do ano, 20,35 milhões de toneladas, uma queda de 5,1% sobre igual período de 2022 (21,44 milhões de toneladas). Em julho, os desembarques totalizaram 3,14 milhões de toneladas, contra 3,64 milhões de toneladas no mesmo mês do ano passado (queda de 13,8%). No porto de Paranaguá, principal porta de entrada dos adubos no País, ingressaram, de janeiro a julho, cinco milhões de toneladas, uma queda de 21,2% em relação a 2022, quando foram descarregadas 6,35 milhões de toneladas. O terminal representou 24,6% do total de todos os portos (fonte: Siacesp/MDIC).

Receba nossos conteúdos em primeira mão.